Num mundo em plena transformação digital, as criptomoedas e a tecnologia de blockchain que está na sua base vieram para ficar e conquistar a nossa sociedade.

Publicidade

Recentemente voltou a estar em voga a temática das criptomoedas, depois da Tesla, liderada pelo empreendedor Elon Musk, ter anunciando a compra de 1.500 milhões de dólares na Bitcoin, a principal criptomoeda mundial. Esta iniciativa teve um grande impacto principalmente por dois factores: primeiro pelo valor investido, que fez disparar a Bitcoin para um novo recorde histórico de 44 mil dólares; segundo, pela credibilidade de ter uma das empresas com maior crescimento dos últimos anos, liderada pelo homem mais rico do mundo, promovendo este tipo de ativos financeiros, influenciando outras grandes empresas a seguirem o exemplo.

A Bitcoin é uma moeda digital descentralizada, nascida em 2008 pelas mãos de um programador com o pseudónimo Satoshi Nakamoto. A circulação desta moeda não é controlada por nenhum banco central ou Governo. As operações são realizadas por uma rede de computadores distribuída pelo mundo inteiro, sendo o histórico transparente e guardado numa base de dados usando a metodologia chamada blockchain.

A metodologia blockchain é uma tecnologia que visa a descentralização como medida de segurança, pode parecer muito complexa, mas o seu conceito é simples. São bases de dados partilhadas com a função de criar um índice global para todas as operações que ocorrem num determinado mercado. A tecnologia blockchain, para além das criptomoedas, começa a estar presente nas empresas, possibilitando uma maior transparência nos processos, como por exemplo a validação de documentos por meios digitais, como contratos de serviços, venda ou aquisição de imóveis, ações e dos mais diversos bens.

Para além da Bitcoin, existem outras dezenas de criptomoedas com os mais diversos objectivos e com grande potencial de crescimento, fazendo com que este mercado seja actualmente valorizado em cerca de 1,3 biliões de dólares

As criptomoedas e o blockchain vieram para ficar e já estão a mudar as nossas vidas.