As crises são momentos desafiantes e cheios de dificuldades que, para serem superados, os negócios têm de se reinventar das mais diversas formas.

Publicidade

Em todas as áreas de negócios existem vários exemplos positivos e inovadores de superação das dificuldades, utilizando as redes sociais e com muita criatividade conseguem grandes sucessos, como está a acontecer com os feirantes.

Uma das actividades económicas mais afectadas são as feiras e mercados, onde muitos foram proibidos e outros condicionados, o que fez com que alguns feirantes se reinventassem através da utilização das «lives» para conseguirem vender e até atingirem o seu mercado alvo, chegando a mais pessoas.

As «lives» estão presentes nas principais redes sociais e em várias plataformas online há vários anos, tinham algum sucesso entre os adolescentes, mas, devido à covid-19, tiveram um grande impulso na generalidade dos públicos e estão cada vez mais a chegar a diversas áreas de negócio com grande êxito.

Os feirantes, uma profissão muita das vezes menos valorizada, são na sua maioria grandes empreendedores e com capacidades de comunicação únicas e de venda muito desenvolvidas e aprendidas na prática e, em alguns casos, ensinamentos passados de geração em geração. Estas capacidades são agora transferidas para as redes sociais, principalmente no Facebook.

As «lives» dos feirantes permitem aprender a vender melhor, como, por exemplo, estabelecendo uma relação de confiança com o cliente, respondendo às necessidades através do chat e mostrando à audiência exemplos de sucessos. Outro dos exemplos é a simpatia e a boa disposição no momento do directo, criando uma ligação com o público agradável.

Os vídeos em directo multiplicam-se pelas redes sociais, tornando-se comum haver «lives» a qualquer hora do dia, com os mais diversos objectivos e os feirantes vieram para conquistar o seu espaço com sucesso.