A Startup Theia, que desenvolve soluções digitais para o património arqueológico, histórico e cultural, ganhou um dos prémios Copernicus Masters.

A Theia, que está sediada no Instituto Pedro Nunes, venceu na quarta-feira com o projecto ERMES (Extensive Road Monitoring Early-warning System) na categoria “Digital Transport Challenge” os prémios Copernicus Masters, considerados os Óscares do Espaço.

O Projecto ERMES funciona através de dados recolhidos pelo satélite de Observação da Terra possibilitando a identificação antecipada de ocorrências potencialmente perigosas e contribuirá para uma atividade de monitoramento mais eficiente.

Os prémios Copernicus Masters são uma iniciativa da Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia (ESA), têm como objetivo premiar serviços ou produtos que utilizem dados de observação da Terra (do satélite europeu Copernicus) e que possam constituir soluções para desafios de âmbito comercial e social.