Publicidade

Este ano tive a oportunidade de participar na Web Summit, a maior conferência de tecnologia e empreendedorismo do mundo e foi uma experiência fantástica onde consegui observar o futuro.

Conhecer aqueles que tiveram ideias que mudaram o mundo é uma experiência fantástica, foi uma das coisas que tive oportunidade de fazer na Web Summit, foram 24 palcos cheios de apresentações muito interessantes com mais de 1200 oradores, o difícil foi escolher, mas para facilitar essa tarefa, tínhamos disponível uma aplicação da conferência, muito útil para decidirmos o que ver e participar, permitindo também interagir com todos os participantes através de interesses e de forma presencial com um sistema de QR code que permitia facilmente a troca de contactos.

Foram dias de muito networking e aprendizagem que me permitiu contactar com pessoas de todo o mundo e absorver uma série de conhecimentos únicos das mais variadas temáticas, destaco a internet, política, noticias falsas, moda, blockchain, inovação e inteligência artificial, este último foi na minha opinião, o que teve mais impacto durante toda a conferência.

A Web Summit é uma montra para as startups, onde cada uma têm disponível durante um dia balcões para se apresentarem e tentarem falar com as pessoas que mais lhe interessam, potenciais investidores ou futuros clientes. As startups tem também a possibilidade de participarem do concurso de pitch e ganharem uma reputação global. Este ano a vitória foi para a Wayve, uma startup, fundada por investigadores da Universidade de Cambridge do Reino Unido, que desenvolveu um sistema de carros autónomos que usa inteligência artificial. Os carros autónomos devem ser uma das principais tendências nos próximos anos.

Uma das apresentações que me despertou mais interesse, foi a do criador da internet, Tim Berners-Lee, que falou sobre a sua visão para esta rede, que criou em 1989 e mudou a nossa vida para melhor, mas também trouxe grandes desafios, principalmente para a nossa democracia, que através das mais diversas plataformas que não garantem a veracidade dos factos, possibilitaram a partilha de informações falsas como meio de manipulação da sociedade contribuído para a desconfiança generalizada. Apresentou como solução para o futuro uma aliança entre empresas, governos e cidadãos para garantir um respeito dos nossos princípios democráticos.

O tema que teve mais presente foi a inteligência artificial, muitas das startups que participaram tinham esta característica nas suas ferramentas ou produtos. As apresentações também abordaram esta temática com muita frequência, destacando-se o robô Sophia que esteve acompanhada pelo irmão Han, onde o seu criador, Ben Goertzel, mostrou as melhorias implementadas nas expressões faciais, como alegria e tristeza.

O Blockchain também foi amplamente falado como uma das principais tendências de futuro, destacando-se a apresentação de Peter Smith, CEO de uma das maiores carteiras de criptomoedas do mundo, a Blockchain, que ofereceu 25 dólares na moeda digital Stellar Lummens a cada participante do evento.

A Web Summit é acima de tudo uma grande comunidade de empreendedores, onde se promove o networking, debate e aprendizagem nas mais diversas áreas onde a tecnologia está sempre presente.